BONITO / MS

31º

21º

quarta, 26 de junho de 2019

quinta, 26 de agosto de 2010

Capítulo 1 - Quanto tudo começou

A história da humanidade é cheia de viagens. De início, o objetivo era encontrar comida e segurança num ambiente totalmente selvagem e cheio de riscos para aqueles homens pré-históricos. Quando o domínio de alguns segredos da natureza permitiu a fixação das moradias, a necessidade de ampliar os territórios de caça e poder trouxe as viagens de conquista, de guerra, de acúmulo de riquezas. E, se pensarmos bem, os objetivos não mudaram muito até nossos dias...

Mas alguma coisa mudou sim. Desde o período do Renascimento, há uns 500 anos, os homens começaram a viajar em busca de conhecimentos, novos tecidos, alimentos, técnicas e outras coisas que lhes permitissem ampliar suas influências no mundo em que viviam. Talvez aí tenha nascido o turismo mais próximo do que temos hoje. Pessoas buscando novidades que somassem ao que já conheciam, ao mesmo tempo em que também levavam seus conhecimentos a outros lugares. Claro, a maneira de ver o mundo naquela época ainda era bem diferente dos dias de hoje, faltando a eles o entendimento e aceitação de culturas diferentes das suas. Talvez isso tenha contribuído para a eliminação de muita riqueza cultural que nunca saberemos ter existido.

Quando essas viagens tornaram-se mais seguras, muitos jovens ricos partiram a mando dos pais para "amadurecerem" pelo mundo, o que começou a criar uma imagem elegante desse feito. Aos poucos as mulheres também se aventuravam (sempre acompanhadas de pais, irmãos, maridos, é claro!), e no século passado pessoas mais afinadas com as oportunidades criaram as primeiras viagens turísticas de que se tem notícia. Não podemos esquecer, é claro, das grandes expedições de aventureiros e cientistas que queriam chegar até pontos jamais visitados pelo homem, ou travessias mais rápidas que qualquer outro, por exemplo.

Aí nasceu o turismo. De início com uma grande vontade de conhecer tudo o que fosse possível, seja pelas diferenças ou novidades existentes, seja pelo simples fato de passar o tempo ou acumular viagens para distrair os amigos em conversas intermináveis. O problema começou a surgir quando o número de pessoas viajando era maior do que a capacidade de alguns lugares ou comunidades em recebê-las, causando impactos sociais, culturais e ambientais. Mas isso fica para outro capítulo...

COLUNISTA

Maria Antonietta

tietta@portalbonto.com.br

Maria Antonietta Castro Pivatto, Bióloga, especialista em ecologia e ecoturismo, mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Bloga no Bonito BirdWatching: http://bonitobirdwatching.blogspot.com/

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: