BONITO / MS

31º

21º

sábado, 11 de julho de 2020

terça, 11 de fevereiro de 2020

Neiva Guedes, do Instituto Arara Azul, vira personagem da Turma da Mônica

Para comemorar o Dia Internacional das Meninas e Mulheres na Ciência, a Mauricio de Sousa Produções homenageou a pesquisadora e bióloga no projeto Donas da Rua da Ciência.

Bonito Notícias

Personagem da Turma da Mônica inspirada na bióloga Neiva Guedes, de Campo Grande (MS).(Foto: Divulgação)

 Nesta terça-feira (11), é celebrado o Dia Internacional das Meninas e Mulheres na Ciência e, para comemorar, a Mauricio de Sousa Produções homenageou a bióloga, pesquisadora e professora Neiva Guedes, que ganhou um card retratando-a como uma personagem da Turma da Mônica.

A imagem faz parte do projeto Donas da Rua da Ciência, criado para resgatar a trajetória de pesquisadoras e cientistas que marcaram a humanidade com suas ações. Marie Curie, Ada Lovelace, Bertha Lutz, Katherine Johnson e Katie Bouman são algumas cientistas que já foram homeageadas pelo projeto. A bióloga se une a este seleto grupo por ser a responsável por tirar as araras-azuis da lista de animais em extinção.

A conservacionista estudou a vida dessas aves, testando e produzindo ninhos artificiais, manejando ovos e filhotes e, acima de tudo, envolvendo a população e divulgando a importância de manter as araras livres na natureza. Desta forma, esses animais voltaram a ser comuns e abundantes em várias regiões do Pantanal e do estado do Mato Grosso do Sul.

“A arara-azul, que encanta a todos com sua cor vibrante e som alegre, vem sofrendo com a destruição de seus lares e com a captura ilegal para tráfico de animais silvestres. Não podemos nos conformar com a previsão catastrófica da extinção, seja qual for o ser vivo. É preciso arregaçar as mangas para mudar o curso da história”, diz ela em entrevista à revista Galileu.

Neiva é mestre em Ciências Florestais e doutora em Zoologia, premiada diversas vezes por sua atuação em prol da conservação da natureza. Atualmente, é pesquisadora e professora do mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Universidade Anhanguera-Uniderp, em Campo Grande (MS), além de ser presidente do Instituto Arara Azul e idealizadora do Projeto Arara Azul.

Durante entrevista à revista, Mônica Sousa, diretora-executiva da MSP e criadora do projeto Donas da Rua, afirma que é necessário trazer visibilidade para ações que tragam benefícios, não apenas locais, mas para a humanidade. “É com muito orgulho que homenageamos a pesquisadora que segue na linha de frente lutando pela conservação do nosso meio ambiente. Enaltecer o papel das mulheres no campo da ciência é muito importante para inspirar meninas e mulheres que são apaixonadas pela área”, pontua a executiva.

Projeto Arara Azul

O projeto tem como objetivo manter populações viáveis de araras azuis ( Anodorhynchus hyacinthinus ) a médio e longo prazo em vida livre no seu ambiente natural e promover a conservação da biodiversidade do Pantanal como um todo, com o auxílio de ninhos artificiais. Os objetivos específicos podem variar a cada ano, mas incluem estudos de biologia básica, reprodução, comportamento, requerimentos de habitat, manejo e educação ambiental para a conservação da espécie na natureza, entre outros.

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: