BONITO / MS

31º

21º

terça, 16 de outubro de 2018

sábado, 28 de julho de 2018

Com cidade cheia, festival deve movimentar R$ 14 milhões em Bonito

Com cidade cheia, festival deve movimentar R$ 14 milhões em Bonito

Bonito Informa

(Foto: Jabuty)

 Cerca de 80% dos 7 mil leitos de hotéis de Bonito estão ocupados pelos mais de 12 mil turistas que já chegaram ao município, onde será realizado o 19º Festival de Inverno, a partir de hoje (26). Durante os quatro dias do evento, a expectativa é que 40 mil pessoas passem pela Praça da Liberdade, “injetando” aproximadamente R$ 14 milhões na economia local.

“Correria boa”, define toda agitação da cidade o secretário municipal de Indústria, Turismo e Comércio, Augusto Barbosa Mariano. Segundo ele, o salto do número de visitantes nesta alta temporada aumentou 20% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“São cerca de 12 mil turistas já instalados na cidade, muitos brasileiros mas também argentinos, paraguaios e uruguaios. Surpreende esse cenário positivo porque enfrentamos dificuldades como as enchentes e até mesmo a greve dos caminhoneiros”, lembra.

O secretário conta ainda que a cidade está cheia desde o dia 9 de julho, quando teve início a alta temporada, que segue até dia 29.

“O período está excelente. Mais que o festival, são vários os fatores que favorecem o momento, como férias escolares e o dólar em patamar mais elevado, que acaba restringindo as viagens internacionais. Todo mundo corre para cá”, acredita.

O secretário observa, ainda, que neste ano mais que quadruplicou o número de ônibus de excursão, principalmente reunindo pessoas da chamada melhor idade. Também aumentou o tempo de permanência dos turistas na cidade.

“A média era de no máximo 3 dias. Agora estão ficando 4 ou mais. Isso não acontecia há pelo menos 5 anos. Isso sem contar que os viajantes estão frequentando mais os atrativos turísticos”, calcula.

A cada R$ 1 investido no evento, espera-se um retorno de R$ 7. Como foram R$ 2 milhões em investimentos, a expectativa é que pelo menos R$ 14 milhões animem o comércio, rede hoteleira, os 48 restaurantes, padarias, lojas de souvenires. Dos estabelecimentos mais “chiques”, à dona que fabrica o pãozinho e vende na rua, todos saem ganhando”, afirma.

“Queremos jacaré”- O agito na cidade está empolgando mesmo o trade turístico. A encarregada de compras do restaurante “Casa do João”, um dos mais tradicionais da cidade, disse que o movimento aumentou 60% em relação ao mês de junho.

“Desde o começo das férias está muito bom o movimento na cidade, uns 20% em relação ao ano passado. Junho foi bem fraco, e agora estamos empolgados, acreditando que pode melhorar ainda mais nos próximos dias”, espera Gisele Santos, 34.

O prato mais pedido? “Jacaré é o que a maioria quer experimentar, tem curiosidade, porque é exótico e um prato típico de nossa região”, diz.

Nem precisa convidar, não é verdade?

COMENTÁRIOS

Site desenvolvido por: